Você sabe o que é LGPD?

Em 2020 muita coisa mudou no mundo dos negócios e da tecnologia. Muitas empresas passaram a modernizar seus estabelecimentos, agregando serviços de vendas online e entregas, facilitando o relacionamento nesses meses de afastamento social. Porém, com a inserção de softwares e e-commerce em seu estabelecimento, houve também o maior armazenamento de dados de clientes, já que para poder oferecer esses serviços onlines, diversas informações eram necessárias como: e-mail, nome completo, CPF e endereço.

 

Agora, pense em todas as compras que você realizou esse ano de forma online. Em todas essas compras você precisou inserir dados pessoais, correto? Você já imaginou, então, quantas empresas possuem os seus dados e como isso poderia ser prejudicial caso essas informações fossem compartilhadas? Pensando nisso surgiu a LGPD, sigla de Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. A lei é de 2018, sendo um projeto antigo e que há muito tempo vem sendo discutido, porém ganhou muito mais força nesses últimos meses, onde as informações na internet vem sendo cada vez mais requeridas para a utilização de serviços online.

 

Por isso, é muito importante que todos estejam atentos a essas regras, principalmente os responsáveis por estabelecimentos e também, por desenvolvedores de site e software, já que esses precisam ser seguros e evitar qualquer tipo de vazamento dessas informações.

 

O que é LGPD

 

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais estabelece regras muito importantes visando a proteção de dados pessoais e sensíveis de clientes. Dentre várias regras, a LGPD se fundamenta na proteção da privacidade e na inviolabilidade da intimidade. Ou seja, ela garante que os dados que você insere na internet, principalmente em sites de e-commerce, cadastros e outros, sejam utilizados somente pela empresa na qual você confiou esses dados, e que esses irão agir de forma a assegurar que seus dados permanecerão em sigilo para uso exclusivo de seus serviços. 

 

De forma geral, a LGPD atua como uma ferramenta para evitar qualquer mau uso de seus dados na internet, evitando assim que empresas “vendam” uma carteira de informações para empresas terceiras, passando a bombardear esses usuários com propagandas e ofertas que não foram solicitadas.

 

Qual o benefício da LGPD para a população?

 

Um dos maiores benefícios é a garantia de que seus dados serão utilizados de forma consciente e segura. Há um tempo atrás havia uma prática muito comum na internet: a venda de banco de dados. Essa prática nada mais era do que a comercialização de dados de clientes de uma empresa para outra, ou seja, suponhamos que você realizasse uma compra em uma loja online. Ali você iria precisar inserir alguns dados como: Nome completo, e-mail, telefone e endereço. De posse desses dados, a empresa criava uma lista e vendia essas informações para uma outra empresa. Assim, com essas informações essas empresas passavam a oferecer serviços e produtos a essas pessoas, sem que elas tenham pedido ou se cadastrado em seu banco de e-mail.

Essa prática gerava muitos transtornos, pois as pessoas passavam a receber telefonemas inconvenientes durante o dia todo, além de receber uma enxurrada de e-mails que ocupava sua caixa de entrada com propagandas que não lhe serviam para nada. Sem contar o risco de ter dados como CPF e RG vazados para terceiros. 

 

Essa prática, além de ser ruim para aquele que está recebendo as ofertas, também era bastante ruim para a empresa que as ofertava, pois além de gastar esforços desnecessários com pessoas que não estavam interessados em seus serviços, também ganhavam uma má fama no mercado. 

 

Assim, com o fim dessa prática as empresas passaram a reavaliar suas ações, se esforçando para captar leads qualificados, ou seja, pessoas que realmente possuem um forte potencial de ser seu cliente. Ou seja, com boas práticas para captação de dados, todo mundo sai ganhando. 

 

Como a tecnologia está ligada a LGPD?

 

E se você trabalha com tecnologia, seja desenvolvendo softwares de gestão, seja desenvolvendo sites de e-commerce, você precisa estar super atento às regras da LGPD. Afinal, são através dessas ferramentas que os dados de clientes são captados. Por isso é preciso desenvolver um serviço seguro e com muita cautela para que nenhum desses dados sejam expostos a outras pessoas. 

 

Vale lembrar que a LGPD refere-se a qualquer forma de armazenamento e manipulação de dados de pessoas físicas. Seja através de compras online, compras presenciais ou qualquer outro tipo de cadastro. Portanto, é necessário acompanhar as exigências do mercado, estabelecendo regras visando a melhora nos sistemas de senhas, a camuflagem de dados pessoais (como não mostrar o CPF completo em um cadastro, por exemplo), o fácil pedido de descadastramento por parte do cliente, e muitos outros. 

 

Portanto, ao desenvolver algum sistema onde haverá a coleta e armazenamento de dados de pessoas físicas, é imprescindível que essas informações estejam organizadas de forma segura, evitando qualquer manipulação indevida desses dados, mesmo que de forma acidental.

 

E aí? Gostou desse artigo? Então acompanhe outras informações bem interessantes aqui no blog do Projeto Trainee!